Arquivo da tag: Crianças

johnny-depp-visita-crianças

Mais um motivo para amar Johnny Depp

Todos amamos o Capitão Jack Sparrow. Bom, se você não o amava antes, te darei um ótimo motivo para amar o Capitão, ou melhor o Johnny Depp.

As gravações de Piratas do Caribe – Os Mortos não contam Histórias, ultimo da franquia,  está a todo vapor. Mesmo com a agenda transbordando e sem tempo algum para fazer qualquer coisa, Depp se superou. E desta vez foi fora dos holofotes e as telas dos cinemas.

Ok, tá tudo muito bem, tá tudo muito bom. Mas o que o incrível Johnny Depp fez?

2Mesmo com a sua agenda lotada, Depp tirou tempo para visitar o Hospital Lady Cilento Children’s, em Brisbane.
Seria uma visita normal às crianças do hospital, se  o Depp tivesse ido de Depp e não de Jack Sparrow, Capitão Jack Sparrow.

A visita foi um sucesso. As crianças adoraram e com toda certeza se encheram de esperança. Ele levou a cada uma das crianças doentes do hospital um pouquinho de magia e com toda c4erteza elas se lembrarão para sempre.
O dia que o Capitão Jack Sparrow ancorou seu navio e visitou os pequenos marujos do hospital infantil Lady Cilento.

E se você ainda não gosta nem um pouquinho do Johnny Depp, você é uma pessoa triste,  te dou mais um motivo:

1O ator revelou que viaja com o traje completo do Capitão Sparrow, e faz visitas surpresas as crianças, como já fez antes.


Voilà, marujos.

Todo mundo viu? Porque eu não vou fazer de novo!

Sem Título-1

Crianças

Por conta que hoje é o Dia Universal da Criança – Criado por resolução das Nações com iniciativa da UNICEF, e o Dia da Consciência Negra no Brasil, feriado municipal em algumas cidades do país. estarei resgatando este post, e mais um outro.

Hoje não vou homenagear as crianças, mas sim, refletir sobre elas.

Nunca foi novidade que as pessoas mais velhas achem os adolescentes um tanto atrasados, idiotas, irresponsáveis, superficiais, fúteis, inúteis, desprovidos de massa encefálica, relaxados, irritantes, grosseiros, ineptos, desajustados… e acima de tudo, incapazes de talvez um dia serem pessoas legais como você, eu ou qualquer um da nossa geração.

Continue lendo