tmp_17946-IMG_20160204_2348031009482132

09 – Pá

Aquela era uma noite escura, Joaquim caminhava pelo bosque com a sensação de que algo estranho aconteceria, começou à andar mais depressa.

Quando por um descuido, caiu em um buraco, não enxergava sequer um palmo à sua frente.
– Aonde estou? – Questionou Joaquim à si mesmo.
Foi então que se lembrou dos fósforos que carregava em seu bolso, rapidamente acendeu um para poder iluminar e observar aonde estava. Era um poço abandonado, Joaquim então percebeu que havia uma passagem, como não havia como subir de volta, resolveu então entrar ali.
Acendeu um novo fósforo, e observou que haviam escritas estranhas ali, das quais não conseguia identificar, então continuou caminhando, quando uma corrente de ar fez seu fósforo se apagar. Joaquim tropeçou em uma pá, fazendo com que o cabo da mesma o golpeasse a cabeça, caindo ao chão com a pancada, e que pancada.
Foi então que acordou de seu sonho, cheio de duvidas e curiosidades como sempre, o que poderia significar este estranho sonho?
Já eram 5 da manhã, quase hora em que costumava sair para seu ofício, então se levantou e foi tomar um café ainda pensando naquela estranha escrita que viu na parede.
6:00, saiu para trabalhar, quando chegou no ponto de ônibus, havia ali uma pá encostada, algo nada normal, pois ali era sempre deserto, quem teria colocado ali aquele objeto?

[08 – O Mapa]

[Continua…]

Comentários

Comentários