fotografia

06 – Fotografia

Joaquim pegou de dentro da bolsa uma fotografia de seu avô, mas como alguém poderia ter aquela foto?

Então lembrou-se das histórias que sua avó contava, de que ele havia prestado serviços à marinha por metade de sua vida, e uma de suas maiores paixões era poder navegar em alto mar, até que um dia, sem motivo algum deixou de realizar estas atividades, sem nunca dizer à ninguém o motivo, apenas deixando de lado.
Junto também havia uma bússola, uma pedra em forma triangular com um orifício ao centro e também um papel dobrado. Mas o que significava aquilo tudo?
Distraído com os objetos, Joaquim percebeu em seguida que tinha passado algumas ruas de onde deveria desembarcar, então jogou tudo novamente na bolsa e levantou-se.
Ao descer, percebeu que nunca tinha estado anteriormente naquela estranha rua, e caminhando seguiu para seu trabalho.
Uma sensação de estar sendo seguido atormentava Joaquim, que não sentia-se seguro para olhar para trás, acelerou o passo, virou uma rua à direita, acabou entrando em um beco sem saída, voltou-se para trás, mas o que era aquilo ao lado do poste?
Foi se aproximando com calma, observou aquele pequeno animalzinho fuçando a lata de lixo, um guaxinim?
Parecia que entendia a reação assustada de Joaquim, ficaram se olhando por alguns segundos, até que uma porta no final daquele beco se abriu.
– Rápido Joaquim, entre…

[05 – A Bolsa]

[07 – Loja de Antiguidades]

Comentários

Comentários