05 - Caixa

05 – A Bolsa

Mas o que havia naquela bolsa?

Joaquim chegou em casa, largou a bolsa em cima da cama e deitou-se.
Ainda pensativo sobre a conversa no bar, milhares de coisas se passavam em sua cabeça, então cansado acabou cochilando.
Em seu sonho, uma estranha criatura se aproximava enquanto ele caminhava, até que percebeu, e começou à correr desesperadamente chegando à um beco sem saída.
A criatura se aproximou, e disse:
– Joaquim, não há muito tempo, você precisa abrir a bolsa.
De repente uma sirene ecoa ao fundo, então Joaquim percebe que são 6am, hora de levantar e preparar-se para ir trabalhar.
Enquanto tomava banho, lembrava de seu sonho, então antes de sair, levou junto consigo a bolsa, sem olhar antes o que havia lá dentro.
Pegou o ônibus para o trabalho, e como de costume, sentou-se no assento ao fundo, sempre na janela ao lado esquerdo, gostava de observar a paisagem no caminho enquanto seguia ao trabalho.
Embora tudo parecesse normal, Joaquim ainda não estava “acostumado” com a ideia de que sua avó tinha acabado de partir deste mundo, ainda sentia a sua falta. Foi quando então lembrou-se de abrir a bolsa.
Cuidadosamente desfez as amarras que haviam no topo, e se surpreendeu com o que via, aquilo tudo lhe era bem familiar, não eram apenas objetos comuns desconhecidos.

[04 – A vila]

[06 – Fotografia]

Comentários

Comentários